EUA, Washington, homem, de 36 a 45 anos, português, inglês, espanhol e francês

Leia mais

  





01/02/2010 a 15/02/2010
16/01/2010 a 31/01/2010
01/01/2010 a 15/01/2010
16/12/2009 a 31/12/2009
01/12/2009 a 15/12/2009
16/11/2009 a 30/11/2009
01/11/2009 a 15/11/2009
16/10/2009 a 31/10/2009
01/10/2009 a 15/10/2009
16/09/2009 a 30/09/2009
01/09/2009 a 15/09/2009
16/08/2009 a 31/08/2009
01/08/2009 a 15/08/2009
16/07/2009 a 31/07/2009
01/07/2009 a 15/07/2009
16/06/2009 a 30/06/2009
01/06/2009 a 15/06/2009
16/05/2009 a 31/05/2009
01/05/2009 a 15/05/2009
16/04/2009 a 30/04/2009
01/04/2009 a 15/04/2009
16/03/2009 a 31/03/2009
01/03/2009 a 15/03/2009
16/02/2009 a 28/02/2009
01/02/2009 a 15/02/2009
16/01/2009 a 31/01/2009
01/01/2009 a 15/01/2009
16/12/2008 a 31/12/2008
01/12/2008 a 15/12/2008
16/11/2008 a 30/11/2008
01/11/2008 a 15/11/2008
16/10/2008 a 31/10/2008
01/10/2008 a 15/10/2008
16/09/2008 a 30/09/2008
01/09/2008 a 15/09/2008
16/08/2008 a 31/08/2008
01/08/2008 a 15/08/2008
16/07/2008 a 31/07/2008
01/07/2008 a 15/07/2008
16/06/2008 a 30/06/2008
01/06/2008 a 15/06/2008
16/05/2008 a 31/05/2008
01/05/2008 a 15/05/2008
16/04/2008 a 30/04/2008
01/04/2008 a 15/04/2008
16/03/2008 a 31/03/2008
01/03/2008 a 15/03/2008
16/02/2008 a 29/02/2008
01/02/2008 a 15/02/2008
16/01/2008 a 31/01/2008
01/01/2008 a 15/01/2008
16/12/2007 a 31/12/2007
01/12/2007 a 15/12/2007
16/11/2007 a 30/11/2007
01/11/2007 a 15/11/2007
16/10/2007 a 31/10/2007
01/10/2007 a 15/10/2007
16/09/2007 a 30/09/2007
01/09/2007 a 15/09/2007
16/08/2007 a 31/08/2007
01/08/2007 a 15/08/2007
16/07/2007 a 31/07/2007
01/07/2007 a 15/07/2007
16/06/2007 a 30/06/2007
01/06/2007 a 15/06/2007
16/05/2007 a 31/05/2007
01/05/2007 a 15/05/2007
16/04/2007 a 30/04/2007
01/04/2007 a 15/04/2007
16/03/2007 a 31/03/2007
01/03/2007 a 15/03/2007
16/02/2007 a 28/02/2007
01/02/2007 a 15/02/2007
16/01/2007 a 31/01/2007
01/01/2007 a 15/01/2007
01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005

VOTAÇÃO
Dê uma nota para meu blog




Lula defende etanol em artigo no Wall Street Journal

   

July 14, 2006

COMMENTARY

Fuel for Thought

By LUIZ INACIO LULA DA SILVA
July 14, 2006; Page A12

The sharp rise in international oil prices, political instability in producing regions and the environmental impact of fossil fuels have combined to evoke a growing interest in alternative energy sources. In this context, the Brazilian experience with ethanol fuel has been a noteworthy success story over the last 30 years. And the success is now expanding to biodiesel and H-Bio. I expect that our experience will be of interest during the G-8 summit in St. Petersburg.

With the continual increases in oil prices, ethanol has become even more important for our country. We now add at least 20% ethanol to all gasoline sold in Brazil. In addition, E100 fuel (i.e., pure ethanol) is sold at all of the more than 30,000 service stations. Annual production is in the range of four billion gallons, of which around 690 million gallons are exported. Ethanol accounts for about 40% of the fuel consumed by passenger vehicles. The introduction of "flex-fuel" cars in 2003 was an extraordinary success: Today roughly 80% of all new cars sold in Brazil can be fueled with any mixture of ethanol and gasoline, or simply pure ethanol.

Moreover, Brazil has just achieved oil self-sufficiency. Here, ethanol has played a decisive role, along with increased oil production. Since the 1970s, ethanol has replaced about 800 million barrels of oil, the equivalent of almost two years of current Brazilian oil production.

Naturally, we are well aware that ethanol is not the only solution to oil supply problems. But, surely, it can become a key part of the solution. A substantial increase in ethanol consumption may even extend the timeframe of the world's oil supplies, postponing the date when the reserves run out.

Last November, I was greatly pleased to host George W. Bush in Brasília. During his visit, we were able to speak at length about our respective experiences with ethanol. Brazil and the U.S. together account for about 70% of world's ethanol production. I am delighted to see that President Bush has actively promoted expansion of U.S. ethanol production and consumption.

Both Brazil and the U.S. have a lot to gain if we can work together to promote a global market for ethanol, with other countries involved in its production, especially in Latin America and in Africa. In poor countries, production of ethanol and biodiesel can have an extremely positive impact. It assists in dealing with the energy deficit, influencing internal consumption and exports. It can also generate a vast number of jobs, redistributing the population more harmoniously between urban and rural areas.

Although Brazil is often seen as a model in the ethanol sector, it does not wish to achieve a dominant global position, nor would that even be feasible. Actually, it is important we have as many countries as possible producing ethanol. Otherwise it will be difficult to achieve our goal of creating a global market, with ethanol being traded as any other commodity. In this spirit, Brazil is proposing the creation of a forum gathering the most significant ethanol producer and consumer countries.

Brazil and the U.S., for their part, can already begin to work toward shared goals with regard to technical and regulatory frameworks, research cooperation and the support of ethanol production and consumption in other countries. Expanding the international ethanol market will benefit both Brazilian and U.S. producers.

Naturally, Brazil hopes to see the day when the secondary tariff on U.S. ethanol imports (now 54 cents per gallon) is eliminated, as that would foster the goal of globalization of the ethanol market and enhance bilateral trade. Nevertheless, the goal of an ethanol partnership stands on its own merits and should be pursued regardless of any such bilateral trade considerations. As the world's ethanol consumption increases, the primary challenge will not be to compete for markets, but rather to expand ethanol production quickly enough to meet surging demand. Everyone has a lot to gain.

Mr. da Silva is president of Brazil.

 
 



Escrito por Sérgio Dávila às 13h52
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Livro de "Bruna Surfistinha" em inglês já está na Amazon

 

The Scorpion's Sweet Venom - Memoir of a Brazilian Call Girl, da ex-prostituta brasileira que assinava Bruna Surfistinha, já está em pré-vendas na Amazon. O livro sai dia 6 de fevereiro nos EUA, pela Bloomsbury, tem 170 páginas, vai custar US$ 14,75 (US$ 9,72 se você comprar agora), está em 307.374 no ranking, dá a entender que a menina ainda está em atividade e chama a cidade em que ela mora de "Sao Paolo".

A capa:



Escrito por Sérgio Dávila às 11h57
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Ouça minha crítica de Superman - O Retorno

 

Aqui. Uma dica: não achei que seja a última Coca-Cola do deserto...



Escrito por Sérgio Dávila às 11h33
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Final de Sopranos atrasado

 

A HBO, o melhor canal de TV paga, ponto, tem novidades:

* James Galdolfini teve de se submeter a uma operação do joelho, então o final da segunda parte da temporada atual (e final da série, provavelmente) será em março, não mais janeiro;

* Curb Your Enthusiasm, a hilariante série-solo de Larry David (cocriador de Seinfeld), deve voltar para uma última temporada;

* Roma volta em janeiro, para segunda e provavelmente última temporada;

* Extras, com o engraçado Ricky Gervais, também tem uma segunda chance, agora com participações de David Bowie, Orlando Bloom e Ian McKellen;

* e o documentário When the Levees Broke, telessérie em quatro partes que Spike Lee dirigiu sobre o Furacão Katrina, estréia dia 21 de agosto, depois de uma premiere num cinema de Nova York cinco dias antes.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 18h10
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Os dez artigos mais lidos do NYTimes...

 

... dos últimos 30 dias. Dois femininos/feministas: o primeiro é de uma mulher que aprendeu a educar seu marido depois de observar os cachorros; o segundo, de como as mulheres são maioria nas universidades agora. Um de fofoca: a saída de uma apresentadora de TV (o terceiro).  Dois sobre a morte do fundador da Enron. Dois sobre a explosão do marido ciumento em Manhattan. Um sobre o Google, um sobre imposto de renda e um sobre ondas-tsunamis. Um sobre a final da Copa --aliás, o único que se "passa", digamos assim, fora dos EUA. NENHUM sobre guerra, Irã, Iraque. E assim caminha a humanidade (norte-americana online).

1. What Shamu Taught Me About a Happy Marriage
By AMY SUTHERLAND, Published: June 25, 2006
I wanted - needed - to nudge my husband a little closer to perfect.

2. At Colleges, Women Are Leaving Men in the Dust
By TAMAR LEWIN, Published: July 9, 2006
A quarter-century after women became the majority on campuses, men are trailing in more than just enrollment.

3. Star Jones Reynolds's Departure From 'The View' Was in the Works for Months
By JACQUES STEINBERG, Published: June 28, 2006
Ms. Jones Reynolds said she had been told sometime before the announcement of Rosie O'Donnell's hiring that her contract was not being renewed.

4. Rogue Giants at Sea
By WILLIAM J. BROAD, Published: July 11, 2006
Scientists are now finding that rogue waves are far more common and destructive than once imagined and are launching new research projects to study them.

5. Blast Levels Manhattan Town House; Inquiry Focuses on Injured Owner
By JAMES BARRON, Published: July 10, 2006
Officials were investigating whether the gas explosion was a bizarre last chapter in a divorce battle over who would own the building.

6. Lay's Death Complicates Efforts to Seize Assets
By SIMON ROMERO, Published: July 6, 2006
In yet another bizarre twist to the Enron saga, the sudden death of Kenneth L. Lay may have spared his survivors financial ruin.

7. Surprising Jump in Tax Revenues Is Curbing Deficit
By EDMUND L. ANDREWS, Published: July 9, 2006
Tax revenues are climbing twice as fast as the administration predicted in February, so fast that the budget deficit could actually decline this year.

8. A Star Falters, France Fades, Italy Rejoices
By JERE LONGMAN, Published: July 10, 2006
Italy won its fourth World Cup title, but the match is certain to be remembered for Zinedine Zidane's behavior.

9. Hiding in Plain Sight, Google Seeks More Power
By JOHN MARKOFF and SAUL HANSELL, Published: June 14, 2006
A sprawling new data center in Oregon shows the extraordinary drive to beat Microsoft and Yahoo.

10. Enron Founder Dies Before Sentencing
By JEREMY W. PETERS and SIMON ROMERO, Published: July 5, 2006
Kenneth L. Lay, who was convicted of fraud and conspiracy, faced the possibility of spending the rest of his life in prison.



Escrito por Sérgio Dávila às 18h01
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Putin e Estatuto brasileiro na Economist

 

A semanal econômica de hoje tem o líder russo na capa, a propósito do G8, claro. Fala ainda da proposta do Estatuto da Igualdade Racial brasileiro, aqui. Somos uma paleta de 136 cores, segundo pesquisa citada pela revista, com "mais cores que a Crayola", de "branca de neve" a "canela".

North America Issue Cover for Jul 15th 2006



Escrito por Sérgio Dávila às 12h59
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

 

Jack Larson e Noel Neill, que interpretavam respectivamente o fotógrafo Jimmy Olsen (amigo de Clark Kent na redação do Planeta Diário) e Lois Lane na série televisiva dos anos 50 do super-herói, estão de volta em pontas no filme "Superman - O Retorno", que estréia amanhã no Brasil, segundo o NYTimes.

 

Os dois hoje

Noel Neill como Lois Lane na série de TV com George Reeves

Jack Larson e Noel Neill na série de TV

Jack Larson faz ponta em Superman - O Retorno, como o barman que serve Clark Kent e o atual Jimmy Olsen



Escrito por Sérgio Dávila às 11h06
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Al Gore na capa da Entertainment Weekly

 

Ele pode ter ganho a presidência dos Estados Unidos e não levado, mas a capa da revista Entertainment Weekly dessa semana é só dele --"honra" nunca dada a Bush. O pretexto da semanal de entretenimento é, é claro, o filme "Uma Verdade Inconveniente", que estréia no Brasil em novembro, e a rede de TV "verde" voltada a jovens que ele lançou em San Francisco no ano passado. Indagado se é uma estrela de cinema, o humilde ex-VP responde: "Eu? Estrela de cinema era o Rintintin"... O título é "Mr. Gore Goes Hollywood".

Dentro, a revista traz ainda um ensaio fotográfico com Yul Brinner, Bela Lugosi, Christopher Lee e Leonard Nimoy, o eterno Sr. Spock de "Jornada nas Estrelas.

Al Gore and everybody's favorite Vulcan, Leonard Nimoy.



Escrito por Sérgio Dávila às 10h55
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Dois Filhos de Francisco no NYTimes

 

O jornalão nova-iorquino elogia, mas diz que nos EUA tal tema teria virado no máximo um telefilme.



Escrito por Sérgio Dávila às 10h49
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Angelina Jolie será viúva de jornalista assassinado

 

A atriz e ativista de direitos humanos Angelina Jolie interpretará a viúva do jornalista Daniel Pearl, degolado por extremistas islâmicos no Paquistão enquanto fazia jornalismo investigativo como chefe do escritório do Oriente Médio do jornal "Wall Street Journal", no começo de 2002.

A Mighty Heart (um coração poderoso) será o nome do filme, homônimo da biografia escrita pela francesa Mariane Pearl, que começa a ser filmado nas próximas cinco semanas e mostra as buscas da viúva por informações sobre a morte de seu marido em países da Ásia e Oriente Médio. O britânico Michael Winterbottom (Welcome to Sarajevo, The Road to Guantanamo) dirige.

Angelina

Mariane



Escrito por Sérgio Dávila às 10h44
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Oscar convida 83 países para filme estrangeiro

 

Oitenta e três países foram convidados pela "Academia" para submeter seus filmes à categoria de melhor filme estrangeiro, que tem cinco vagas e nesse ano sofreu modificações nos critérios de exibição. Os filmes devem ter sido exibidos no país de origem entre 1 de outubro de 2005 e 30 de setembro de 2006, em película, por pelo menos sete dias consecutivos num cinema comercial. As inscrições devem chegar até o dia 2 de outubro, e os filmes, até o dia 13 de outubro. Os novatos deste ano entre os convidados são o Azerbaijão e o Kirjistão. No ano passado, o vencedor foi Tsotsi, o "Cidade de Deus" sul-africano. O Brasil nunca venceu a categoria.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 15h13
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

EUA exibe segundo episódio de Cidade dos Homens

 

A excelente série brasileira "Cidade dos Homens" tem o segundo de 14 episódios exibido hoje à noite no canal independente Sundance, do pacote básico do cabo da TV americana. Na crítica positiva do NYTimes, Acerola virou "Acerelo". E, não, na TV eles não traduziram Laranjinha para "Little Orange" ou "Oranjy"...

 



Escrito por Sérgio Dávila às 13h55
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Denzel Washington e Tony Scott em terceira parceria

 

O terceiro filme em que o ator americano e o diretor britânico trabalham juntos é chamado apropriadamente de Déjà Vu. Estréia em novembro e acaba de lançar o trailer. Agente desmemoriado descobre aos poucos que há um plano etc. etc. Jim Caviezel e Val Kilmer estão no elenco.

Denzel Washington and Val Kilmer in Touchstone Pictures' Deja Vu

 



Escrito por Sérgio Dávila às 11h57
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Trailer do novo Rocky

 

A idéia é não deixar nenhuma geração passar incólume. Acaba de cair na rede o trailer de Rocky Balboa, que pelas contas desse blog seria o Rocky 6 (os outros foram de 1976 a 1990, em qualidade decrescente). O roteiro? Fala sério.

Sylvester Stallone and Antonio Tarver in MGM's Rocky Balboa



Escrito por Sérgio Dávila às 11h48
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

A era do trailer "customizado"

 

Há duas semanas, antes de "Superman - O Retorno", num multiplex americano qualquer, o cinema exibiu um trailer de "Lady in the Water", o novo filme de M. Night Shyamalan, o mesmo de Sexto Sentido etc. Era o típico trailer de filme de terror, com sustos, música alta, edição de cortes rápidos e monstros sugeridos mas nunca mostrados. Semana passada, antes de "The Road to Guantanamo", num cine de arte qualquer, outro trailer do mesmo filme: agora, sem fala, com uma música calma, cortes longos, aparente calma, sem monstros, típico de um filme independente de baixo orçamento. É a Warner descobrindo o trailer customizado, um para cada tipo de platéia...

 



Escrito por Sérgio Dávila às 11h20
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Descoberto o passado de Wolverine!

 

Só para os de coração forte.



Escrito por Sérgio Dávila às 10h34
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

É oficial: o punk acaba de morrer

 

Hilly Kristal, o atual proprietário do berço do movimento punk em Nova York, acaba de informar que o CBGB fica aberto só até outubro e a partir daí pode abrir uma versão mais luxuosa em Vegas, baby, Las Vegas. Em algum lugar, Joey Ramone deve estar dando risada e ouvindo de Elvis Presley: "No final, todos acabam como eu".

 



Escrito por Sérgio Dávila às 11h29
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

A vida não é bela

 

Enquanto diretores de Hollywood arriscam reputações e orçamentos para fazer seus filmes, os iraquianos arriscam a vida. É o que informa interessante reportagem da Reuters.



Escrito por Sérgio Dávila às 11h24
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Lá e cá



Escrito por Sérgio Dávila às 20h43
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Time e Newsweek de hoje

É o fim da Doutrina Bush, decreta a Time...

e a Newsweek se pergunta quão verde é George W. Bush



Escrito por Sérgio Dávila às 20h08
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Piratas bate recorde e você ouve a crítica antes

 

A bilheteria do fim de semana nos EUA (Piratas 2 bate recorde de estréia, US$ 132, passando os US$ 114,8 de Homem-Aranha 2 em 2004):

1. "Pirates of the Caribbean: Dead Man's Chest," $132 million

2. "Superman Returns," $21.85 million
3. "The Devil Wears Prada," $15.6 million
4. "Click," $12 million
5. "Cars," $10.3 million
6. "Nacho Libre," $3.3 million
7. "The Lake House," $2.8 million
8. "The Fast and the Furious: Tokyo Drift," $2.5 million
9. "Waist Deep," $1.9 million
10. "The Break-Up," $1.6 million

O podcast com minha crítica, aqui.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 19h37
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Coluna América de hoje

O fim do mundo fica no Texas, entre o nada e lugar nenhum, onde vencedores do Oscar fazem cooper e diretores rodam filmes


Uma das vielas da cidadezinha mais charmosa do Texas


assim caminha Marfa

por Sérgio Dávila / fotos Teté Ribeiro

Você conhece esse homem que corre às três da tarde, num calor que passa fácil, fácil dos 40ºC, todo paramentado, com agasalho até o calcanhar, camiseta sobre a malha de mangas compridas e suando feito um riacho. Ele já ganhou um Oscar de melhor ator. Agora, pára num dos cruzamentos das duas ruas principais, só porque o semáforo está vermelho -não há carro. Ele se exercita enquanto aguarda o verde, movendo as duas pernas e os dois braços. Ele é Daniel Day-Lewis.

Bem-vindo a Marfa, Texas.

Essa cidadezinha de 2.000 habitantes fica no meio do caminho entre o nada e lugar nenhum, sendo o primeiro a interestadual I-10, que cruza o sul dos Estados Unidos, e, o lugar nenhum, os povoados que margeiam o rio Grande (para os americanos) ou Bravo (para os mexicanos), na fronteira dos dois países, que a sabedoria local ensina que não é grande nem bravo -mas divide cada vez mais.

Aqui, foi rodado "Assim Caminha a Humanidade", em 1955, o filme que enterrou James Dean e que é mostrado sem parar, numa sala decorada em sua homenagem no hotel Paisano, um dos melhores (e únicos) da cidade, que serve chá gelado aos visitantes, mas não tem telefone nos quartos, os mesmos que um dia abrigaram o próprio Dean (por uma noite), Elizabeth Taylor e Rock Hudson (em quartos separados). O longa gerou US$ 2,5 milhões para a economia local, dizem. Dólar da época.

Em Marfa, Texas, foi feito "Três Enterros de Melquíades Estrada", do ano passado, dirigido por e com Tommy Lee Jones no papel principal, baseado numa história real, o assassinato por um fuzileiro naval de um pastor de cabras na fronteira, segundo adaptação do mexicano Guillermo Arriaga. Os locais gostam do filme, mas não de Jones, que ficou num resort distante, o Cibolo Creek Ranch, de ricos, com diárias que começam em US$ 400, e não com os locais, como manda uma regra não-escrita.

Na cidade acaba de ser filmado "No Country for Old Men", o novo filme dos irmãos Coen ("Fargo", "Barton Fink"), baseado no livro do mesmo Cormac McCarthy de "All the Pretty Horses", com o mesmo Tommy Lee Jones e Javier Bardem, que, durante as filmagens, cantava as garçonetes hispânicas e bonitinhas do Maiya, o restaurante mais chique (e um dos três) da cidade, que retribuíam a cantada levando o ator espanhol depois do expediente para dançar em Ojinaga e beber tequila, do outro lado da fronteira -e ele ia, contente e bêbado.

Logo ali, do outro lado da rua, fica o escritório de produção de "There Will Be Blood", o novo longa de P.T. Anderson ("Boogie Nights", "Magnólia"), que levou cinco anos para escrever o roteiro, baseado nas cem primeiras páginas do romance "Oil!", de Upton Sinclair. Repare na mesa ao lado do mesmo Maiya, onde está Maya Rudolph, que você conhece do programa humorístico de TV "Saturday Night Live" e que acaba de ter um filho com Anderson e não tem nada a ver com o restaurante, de outra Maya.

Ele chega e a beija na boca. Na frente dela, está Rebecca Miller, talvez a única pessoa do mundo que pode se dizer "quase filha" de Marilyn Monroe -também cineasta, ela é filha do dramaturgo Arthur Miller, que foi casado brevemente com a maior estrela de Hollywood. Rebecca é mulher de Daniel Day-Lewis, que corre às três da tarde no verão de Marfa, Texas, para preocupação dos marfianos.

O ator de "Meu Pé Esquerdo" é o único conhecido de um elenco feito de anônimos ou extras locais ("Quer participar de um filme com um ator-ganhador-de-Oscar? Ligue para xxx", diz um aviso na "livraria grande", que, junto da "livraria pequena" -que também serve café da manhã-, é a única da cidade). Logo que a trupe chegou a Marfa, o diretor procurou o jornal, "The Big Bend Sentinel" (o único etc.), e disse que estava no contrato do ator não dar entrevistas durante as filmagens. O dono da publicação respondeu: "Mas quem quer entrevistar Daniel Day-Lewis?"

Um lugar em que as pessoas não querem entrevistar Daniel Day-Lewis. Que as pessoas querem que ele seja mais um, como eles, e que pelo amor de Deus não corra mais à tarde, pelo menos não no verão, ou vai se desidratar e ter de ser levado pela única ambulância da cidade até Van Horn, que fica a uma hora dali, tem o dobro da população e nem um por cento do charme.



Escrito por Sérgio Dávila às 19h30
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Mary-Louise Parker defende maconha

A colaboradora mais fiel do blog, Rita Castro Alves (que infelizmente não tem blog, como me perguntam sempre), manda o seguinte relato:

“A maconha devia ser legalizada”, afirma Mary-Louise Parker, atriz principal do seriado Weeds

 

Rita Castro Alves, para o blog de Sérgio Dávila

 

A atriz de 41 anos interpreta a viúva Nancy Botwin, mãe de dois filhos, moradora de um subúrbio, que depois da morte do marido começa a trabalhar como traficante, junto da maior gangue de traficantes da cidade, para pagar suas contas.

 

O seriado fez um sucesso inesperado quando estreou no ano passado, no auge da era direitona-cristã nos EUA, que apóia o presidente Bush e todas as atrocidades que ele faz por aí. Agora, enquanto prepara a segunda temporada do seriado, que estréia em agosto no canal pago Showtime, a atriz deu entrevista a poucos jornalistas convidados para o set de filmagem perto de Los Angeles.

 

“Acho que a maconha é muito mais nociva para a sociedade sendo ilegal. O número de homicídios relacionados ao tráfico de drogas simplesmente acabaria se fosse legalizado. Seria bom para a economia, seria mais seguro, mais limpo, mais saudável. As pessoas fumam maconha e ponto final. Não adianta pedir, implorar, ensinar que eles não devem fumar, então a melhor opção é fazer com que seja saudável”, completou.

 

Ela mesma, que tem um filho de dois anos com o ator Billy Crudup (que se separou dela para ficar com Claire Danes quando Mary-Louise estava a dois meses de dar à luz), diz que não gosta de maconha. “I’m not a marijuana person”, foi a frase que usou em inglês

 



Escrito por Sérgio Dávila às 17h40
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Cinema redescobre a gastronomia

 

Reportagem que sai nesse domingo no caderno de cultura do "NYTimes" contabiliza os novos filmes que tratam dos prazeres da mesa e do copo, na esteira do sucesso inesperado de "Sideways", que rendeu US$ 71 milhões no mercado doméstico. São eles "A Good Year", com Russell Crowe como um banqueiro londrino que passa um ano na Provença, "Mostly Martha", em que Catherine Zeta-Jones e Aaron Eckhart são chefs rivais, "The Food of Love", baseado num romance de Anthony Capella em que uma espécie de Cyrano de Bergerac culinário é transportado para a Roma atual, e "Julie & Julia - 365 Days, 524 Recipes, 1 Tiny Apartment Kitchen", adaptação de Nora Ephron de um livro de Julie Powell, que literalmente introduziu a culinária francesa aos pescoços-vermelhos norte-americanos. Por fim, há ainda o documentário "Fast Food Nation", baseado no excelente livro de Eric Schlosser, que já foi tema desse blog, e "All You Can Eat", sobre o mundo da competição gastronômica, também tema de coluna América aqui nesse blog.

Bom apetite.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 15h58
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

O blog viu antes "Piratas do Caribe 2"

 

Já está no ar o podcast da semana, com a crítica de "Piratas do Caribe 2", que estréia amanhã em 4.133 telas dos Estados Unidos (a terceira maior abertura da história) e dia 21 de julho no Brasil. Quer saber o que achei da continuação, com o mesmo Johnny Depp como o capitão Jack Sparrow? Uma dica: ouça aqui.

Johnny Depp er tilbake, villere og galere, i «Pirates of the Carribean  Dead Man's Chest».



Escrito por Sérgio Dávila às 21h34
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

A melhor capa da semana - Economist de hoje

North America Issue Cover for Jul 8th 2006



Escrito por Sérgio Dávila às 19h08
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Bush faz 60 hoje

Click here to open the card. Illustration by Deanna Staffo.



Escrito por Sérgio Dávila às 15h14
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Oscar 2007 terá 120 novos eleitores

 

O Oscar 2007 terá 120 novos eleitores. A "Academia" (difícl levar o nome a sério) acaba de anunciar os recém-chegados. Entre eles, os atores

Amy Adams

Eric Bana

Maria Bello

Dakota Fanning

Jake Gyllenhaal

Terrence Howard

Felicity Huffman

Keira Knightley

Heath Ledger

Joaquin Phoenix

Ving Rhames

Liev Schreiber

Rachel Weisz

E os diretores

Werner Herzog

Bennett Miller

 

 



Escrito por Sérgio Dávila às 14h02
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Seleção de filmes da Seleção

Um amigo do blog mandou essa:

LANÇAMENTOS DO CINEMA:

O Alvo - com Dida;

Os Intocáveis - com Cafú e Roberto Carlos;

Missão Impossível - com Juan e Lúcio;

Perdidos no Espaço - com Roberto Carlos;

Bater ou Correr...em Berlim - com Zé Roberto;

Bonitinho, Mas Ordinário - com Kaká;

O Último Imperador - com Adriano;

Forrest Gump, O Contador de Histórias - com Ronaldinho Gaúcho;

Mobbie Dick - com Ronaldo Fenômeno;

Entrando Numa Fria - com Juninho Pernambucano;

Esqueceram de Mim - com Robinho;

Um Morto Muito Louco - com Zagallo;

A Espera de Um Milagre - com Parreira;

O Poderoso Chefão - com Ricardo Teixeira;

O Iluminado - com Zidane;



Escrito por Sérgio Dávila às 00h50
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Coluna "América" de hoje

Foi assim: um mané que andava pelas ruas de Miami vestido de Moisés, com uma capa e um cajado e chamando as pessoas de irmãos e irmãs, tratado como o "louco da esquina", conseguiu angariar seis outros manés, desvalidos como ele, desempregados e sem perspectivas. Eles se encontravam periodicamente num galpão abandonado num bairro pobre da cidade, onde passaram a morar. A missão, segundo o líder, era "fazer o bem". Quando o verão atingia o auge, por exemplo, distribuíam água para os sem-teto da região. Algumas vezes por semana treinavam artes marciais ao ar livre e em público.

Desconfiado, o FBI, a polícia federal norte-americana, resolveu infiltrar um agente no grupo. O gambé aparecia nas reuniões e se dizia "enviado da Al Qaeda", a organização terrorista que está por trás dos ataques do 11 de Setembro e tem em Osama bin Laden seu líder mais conhecido e procurado. Eles não queriam botas? Sim. O sujeito arrumava. Eles não queriam câmeras digitais? Sim. O sujeito arrumava.

Com as câmeras, será que eles não queriam fotografar alguns alvos potenciais do "ataque terrorista" que eles realizariam? Sim. Que tal a torre Sears, depois da queda do World Trade Center as mais altas do país, constante motivo de preocupação para as autoridades e presença constante no imaginário norte-americano como "próximo alvo"? Ótima idéia. Mas por que eles atacariam os prédios? Para "eliminar o mal" e fazer um ataque "maior do que o do 11 de Setembro".

O resto da história você viu na CNN e na Fox News, que berravam: "FBI DESCOBRE COMPLÔ E IMPEDE NOVO ATAQUE TERRORISTA NOS EUA!". Com o passar dos dias, a história toda se revelou tão obviamente mal-ajambrada, e os tais "planos", tão quixotescos e obviamente inflados por um agente em busca de promoção ou instigado pelos chefes, ou ambos, que a notícia foi sendo enterrada e morreu.

Quem já viu qualquer filme policial norte-americano manja bem o truque, permitido por lei: a agente se veste de prostituta e vai para a esquina. O carro do mané pára, ela oferece seus serviços, ele titubeia, ela insiste, ele acaba cedendo e -pronto-, voz de prisão, "teje" preso por solicitar serviços de prostituição. Mas, e se ela não estivesse lá, o mané solicitaria? Não importa, solicitou, vai preso. Numa escala maior, foi o que os sete manés fizeram em Miami. Estão todos agora no xilindró; podem pegar pena de morte.

Poucos dias depois de seu governo ter desvendado o "complô de Miami", George W. Bush acusou o "New York Times" de ter revelado "segredos de Estado" em "tempos de guerra" ao publicar reportagem de que essa administração mais uma vez avança o sinal dos direitos civis ao garimpar a movimentação bancária de milhares de cidadãos que, a princípio, não são suspeitos de nada, como já vem fazendo com telefonemas e e-mails. Ameaça usar uma obscura lei de 1917 e acusar o jornal de "traição".

Daqui a pouco, os sete manés de Miami terão de abrir lugar na cela para Bill Keller, editor do "Times"...


Escrito por Sérgio Dávila às 11h16
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]