EUA, Washington, homem, de 36 a 45 anos, português, inglês, espanhol e francês

Leia mais

  





01/02/2010 a 15/02/2010
16/01/2010 a 31/01/2010
01/01/2010 a 15/01/2010
16/12/2009 a 31/12/2009
01/12/2009 a 15/12/2009
16/11/2009 a 30/11/2009
01/11/2009 a 15/11/2009
16/10/2009 a 31/10/2009
01/10/2009 a 15/10/2009
16/09/2009 a 30/09/2009
01/09/2009 a 15/09/2009
16/08/2009 a 31/08/2009
01/08/2009 a 15/08/2009
16/07/2009 a 31/07/2009
01/07/2009 a 15/07/2009
16/06/2009 a 30/06/2009
01/06/2009 a 15/06/2009
16/05/2009 a 31/05/2009
01/05/2009 a 15/05/2009
16/04/2009 a 30/04/2009
01/04/2009 a 15/04/2009
16/03/2009 a 31/03/2009
01/03/2009 a 15/03/2009
16/02/2009 a 28/02/2009
01/02/2009 a 15/02/2009
16/01/2009 a 31/01/2009
01/01/2009 a 15/01/2009
16/12/2008 a 31/12/2008
01/12/2008 a 15/12/2008
16/11/2008 a 30/11/2008
01/11/2008 a 15/11/2008
16/10/2008 a 31/10/2008
01/10/2008 a 15/10/2008
16/09/2008 a 30/09/2008
01/09/2008 a 15/09/2008
16/08/2008 a 31/08/2008
01/08/2008 a 15/08/2008
16/07/2008 a 31/07/2008
01/07/2008 a 15/07/2008
16/06/2008 a 30/06/2008
01/06/2008 a 15/06/2008
16/05/2008 a 31/05/2008
01/05/2008 a 15/05/2008
16/04/2008 a 30/04/2008
01/04/2008 a 15/04/2008
16/03/2008 a 31/03/2008
01/03/2008 a 15/03/2008
16/02/2008 a 29/02/2008
01/02/2008 a 15/02/2008
16/01/2008 a 31/01/2008
01/01/2008 a 15/01/2008
16/12/2007 a 31/12/2007
01/12/2007 a 15/12/2007
16/11/2007 a 30/11/2007
01/11/2007 a 15/11/2007
16/10/2007 a 31/10/2007
01/10/2007 a 15/10/2007
16/09/2007 a 30/09/2007
01/09/2007 a 15/09/2007
16/08/2007 a 31/08/2007
01/08/2007 a 15/08/2007
16/07/2007 a 31/07/2007
01/07/2007 a 15/07/2007
16/06/2007 a 30/06/2007
01/06/2007 a 15/06/2007
16/05/2007 a 31/05/2007
01/05/2007 a 15/05/2007
16/04/2007 a 30/04/2007
01/04/2007 a 15/04/2007
16/03/2007 a 31/03/2007
01/03/2007 a 15/03/2007
16/02/2007 a 28/02/2007
01/02/2007 a 15/02/2007
16/01/2007 a 31/01/2007
01/01/2007 a 15/01/2007
01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005

VOTAÇÃO
Dê uma nota para meu blog




Por falar em "novo Reagan", o ex-presidente TAMBÉM participou de "Law and Order"

 

Mas era um filme, um longa de 1953, como me informa Danilo S. Ide, via minha amiga Ana Estela. Um "faroeste", para ser mais exato, como era do feitio do ex-presidente (1911-2004), antes de entrar para a política. Seu personagem? "Frame Johnson". Uma das cenas, aliás, lembra outra que aconteceria na "vida real", com Reagan já presidente (1981-1989), ao sofrer atentado que quase lhe tirou a vida, em 30 de março de 1981.



Escrito por Sérgio Dávila às 12h56
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

"Novo Reagan" perderá "propaganda gratuita" de "Law & Order"

 

Breve, longe de uma tela perto de você. A NBC avisa que cumprirá a lei eleitoral dos EUA. Se o ex-senador Fred Thompson, tema de perfil meu ontem na Folha, anunciar mesmo que concorrerá à presidência pelo Partido Republicano --o que seu biógrafo me diz que acontecerá entre essa semana e setembro--, a emissora parará de reprisar os 115 episódios em que ele aparece como o promotor distrital Arthur Branch. Se não fizer isso, teria de dar o mesmo espaço no ar a todos os outros pré-candidatos (e são 20 até agora). No resto do mundo (Brasil incluído), porém, as reprises da série continuarão no ar. Analistas acreditam que Thompson adia tanto o anúncio oficial para não perder essa "propaganda eleitoral gratuita"...

 


Escrito por Sérgio Dávila às 12h45
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Homer Simpson e a liberdade de expressão

 

De todos os adjetivos atribuídos a Homer Simpson, o que mais me agrada é o de símbolo da liberdade de expressão. Não me refiro à classificação uma vez feita por um âncora brasileiro de que seu telespectador era o "Homer", no sentido de que, em geral, o público médio dos noticiários de televisão tem a sofisticação do pai da imaginária família amarelada -classificação, aliás, com a qual concordo, e não vai aqui crítica; também eu queria ser Homer, viver na simplicidade do personagem.

Mas é a saudável iconoclastia da qual ele é exemplo que me conquista. Não há vacas sagradas nem alvos intocáveis para o personagem, a série e seus criadores. Um episódio levou a família ao Brasil e exagerou todas as idéias pré-concebidas que muitos norte-americanos têm do país. Houve grita geral tupiniquim, até o presidente à época, Fernando Henrique Cardoso, manifestou-se a respeito. O que fizeram os Simpsons? Voltaram ao assunto Brasil, mais algumas vezes, sempre para tirar sarro.

Quem não tiraria sarro de um país cujo presidente reclama de um desenho? Seria fácil, porém, ter como alvo apenas países distantes e exóticos -seria, na verdade, preconceito em busca da risada fácil, como fazem alguns humorísticos brasileiros que batem há décadas no trio homossexual-negro-boazuda. Não os Simpsons. Tudo e todos são alvos do desenho, inclusive os "astros especialmente convidados". Num deles, Rupert Murdoch aparece e se apresenta a Homer e a Bart como o "magnata tirano". A emissora que exibe a série é a Fox. Murdoch é o proprietário da Fox.

O mesmo Murdoch acaba de comprar o "Wall Street Journal" por US$ 5 bilhões. A transação causou grita na redação, temerosa de que o empresário vá interferir muito na linha editorial do diário econômico. Como lembrou um analista, os jornalistas deveriam sossegar, olhar para o exemplo dos Simpsons e perceber que Murdoch sabe muito bem que a independência é boa para os negócios.



Escrito por Sérgio Dávila às 19h27
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Para o governo Bush, somos todos terroristas

 

Chego a Washington e sou recebido com um tapa no rosto. Não, não foi nada com a imigração nem com a alfândega, onde me trataram direitinho, apesar da fila longa. É que naquele dia, domingo passado, o presidente Bush assinava lei que determina que, se ele assim quiser, nós somos todos terroristas. Por "nós" quero dizer os estrangeiros em solo norte-americano, que costumamos ligar para ou receber ligações de estrangeiros em solo não norte-americano, usando linhas telefônicas ou provedores de e-mails norte-americanos.

Simplificando grosseiramente, é um dos pontos previstos pelo Ato Proteja a América 2007 -não brinco, esse é o nome da lei; você também não adora a liberdade com que os locais se apropriaram do nome de um continente de 35 países para se referir apenas aos Estados Unidos?

Vamos dizer que eu use a minha linha Verizon, do escritório, Sprint, do celular, ou Comcast, do e-mail, para entrar em contato com algum dos meus conhecidos de Bagdá, Líbano ou Amã, todos com sobrenomes com várias letras "h", "m" e "a", como faço de vez em quando por razões profissionais. Ou para saber como andam as pessoas que conheço no Irã, sempre origens de informações interessantes.

Chamemos um deles de "Ahmed". Como fala inglês bem, Ahmed trabalha com jornalistas estrangeiros quando esses visitam seu país, no Oriente Médio. Os dólares são bem-vindos e o ajudam a sustentar sua família de xiitas. Um dos primos dele pode ser considerado suspeito de ser terrorista pelas autoridades norte-americanas atuantes naquele país, quem sabe?

Você acompanha todas as atividades do primo de seu conhecido, mesmo que ele more logo ali, na Lapa? Pode garantir que ele não é ligado ao PCC? Aliás, você sabe de todas as atividades de seu próprio primo? Ou de um tio distante? Ou daquele contraparente do Sul que só revê nos encontros de família?

Pois bem. Apesar de andar completamente dentro da lei e apenas por conta de seus laços sangüíneos, o imaginário "Ahmed" está sendo monitorado pela NSA, a Agência de Segurança Nacional norte-americana. Segundo a impecável comunidade de inteligência daqui, ele é um suspeito de terrorismo. Você troca um e-mail com ele, faz e recebe duas ligações e -bum!- tem suas conversas e e-mails gravados também, por tabela. Não é interessante?

Na quinta-feira, dois advogados que trabalharam na Secretaria de Justiça dos governos Reagan e Bush pai defenderam a lei, em artigo no "Los Angeles Times", dizendo que o monitoramento que seu e-mail ou telefonema pode sofrer não é diferente da revista de que você pode ou não ser alvo na alfândega ao sair do país ou quando chega. Eles só se esqueceram de dizer que naquele caso você sabe que está sendo alvo da ação e olha nos olhos do meganha enquanto ela acontece.

No segundo caso, só vai descobrir que estava sendo monitorado quando acorda numa das "prisões secretas" da CIA espalhadas pelo mundo ou naquela ponta da ilha de Cuba onde o governo norte-americano mantém 360 pessoas presas, a maioria ainda não acusada de nada.

Ou -pior- talvez não saiba nunca.

 


Prometi que contaria como foi passar 24 horas sem contar uma única mentira, por menor que fosse, como propõe o movimento Honestidade Radical, tema de minha última coluna. Ainda não consegui.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 19h25
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Enquanto o mercado ferve, Bush pesca

 

É o tema de meu programa no UOL News, que voltou. Veja aqui.

Slideshow element

Bush filho e pai e o francês Sarkozy



Escrito por Sérgio Dávila às 14h09
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

48 horas depois, "Chupeta" continua solto...

 

Pelo menos para o site de recompensas do Departamento de Estado dos EUA, conforme foto abaixo...

NVC Targets

Diego Leon Montoya-Sanchez
Diego Leon Montoya-Sanchez

Wilber Alirio Varela-Fajardo
Wilber Alirio Varela-Fajardo

Juan Carlos Ramirez-Abadia
Juan Carlos Ramirez-Abadia

Carlos Renteria-Mantilla
Carlos Renteria-Mantilla



Escrito por Sérgio Dávila às 18h11
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Para governo dos EUA, "Chupeta" ainda está solto...

 

Toda cautela é pouca. Mesmo após sua prisão pela Polícia Federal brasileira, o colombiano Juan Carlos Ramírez-Abadía continua no site do Departamento de Estado norte-americano como um dos "mais procurados" (veja abaixo).

NVC Targets

Diego Leon Montoya-Sanchez
Diego Leon Montoya-Sanchez

Wilber Alirio Varela-Fajardo
Wilber Alirio Varela-Fajardo

Juan Carlos Ramirez-Abadia
Juan Carlos Ramirez-Abadia

Carlos Renteria-Mantilla
Carlos Renteria-Mantilla



Escrito por Sérgio Dávila às 16h32
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Extra! Extra! Bush tem borreliose de Lyme

 

É a popular "Lyme disease", causada por bacteria transmitida na picada de carrapato (ah, aqueles verões em Crawford...). Entre outros sintomas, está a perda de memória recente. Pode explicar muita coisa, mas os médicos dizem que foi detectada em estágio inicial e tratada.

Summary

 

The President remains in excellent health and is “fit for duty”.  All data suggest that he will remain so for the duration of his Presidency.  Based on an overview of his examination and history the following clinical diagnoses are made:

 

1. The President remains in the “superior” fitness category for men his age (greater than ninety-

     seventh percentile for 60-64 year-old men; Cooper).

        “Low” to “very low” coronary artery disease risk profile.  Coronary artery disease (CAD) "activity-marker" evaluation (including C-reactive protein, homocysteine, and lipids), and “functional” studies (exercise treadmill test) stratify the President to a “low” to “very low” coronary risk category.  Continued “therapeutic lifestyle measures” (i.e. reduced intake of saturated fat and cholesterol, regular physical activity, and weight control) are appropriate.   

        Sinus bradycardia, asymptomatic, non-pathologic, and consistent with a conditioned heart.

        History of vasovagal syncope without pathology, sequelae, or recurrence.

2.   History of vitreous floaters, infrequent, nonpathologic, normal for age.  Mild hyperopic

      astigmatism/presbyopia, fully correctable.

3.   Seasonal allergic rhinitis, well-controlled. 

4.   Serous otitis media and maxillary sinusitis with mild viral vestibular neuronitis, recovering.

5.   History of mild high frequency sensorineural hearing loss unchanged from previous

      examinations.

6.      History of gastroesophageal reflux without recurrence.

7.      History of colonic adenomas, removed 7/07.  Repeat colonoscopy indicated in 3 years.

9.   History of activity-related musculoskeletal injuries currently without symptoms or

      limitations

10.  Skin lesions consistent with solar damage.  Recommend continued sun-protection measures (e.g. sunscreen, wide-brimmed hats, etc.).  Seborrheic keratoses—treatment not indicated nor requested.  History of early, localized Lyme disease, treated without recurrence or sequelae.  Recommend standard precautions in endemic areas.



Escrito por Sérgio Dávila às 14h23
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Extra! Extra! Aos 61, Bush tem índices de atleta

 

De dar inveja em muito jornalista...

Vital Statistics

 

Age:  61 years old

Height:  71.50 inches (without shoes)

Temperature:  97.8 degrees F (oral)

Weight:  192.0# (last year 196.0#)

Body Composition: Body fat 16.6% (last year 16.8%; normal for age 16.5-20.5%; Cooper

data)

Resting heart rate (seated): 52 bpm

Resting blood pressure (seated):  117/71



Escrito por Sérgio Dávila às 14h17
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Extra! Extra! Bush toma complexos multivitamínicos

 

E está com a carteirinha de vacinas em dia para viajar para qualquer país do mundo, inclusive o Iraque.

Past Surgical History

 

        Appendectomy 1956

        Left medial menisectomy as above, 3/97

 

Medications

 

        The President takes a daily multi-vitamin.  He does not routinely use prescription medications. 

 

Immunizations

 

        The President’s immunizations are current for worldwide travel.



Escrito por Sérgio Dávila às 14h15
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Extra! Extra! Bush tem queratose seborréica

 

Calma, é apenas um nome empolado para uma berruga (ou verruga, como queira o freguês) mais encorpada. É o que diz o mesmo relatório médico da Casa Branca. Ah: e ele nunca recebeu transfusão de sangue.

        Erythema migrans consistent with early, localized Lyme disease, treated, with complete resolution and without recurrence, 8/06.

        Seborrheic keratosis.

        Actinic keratoses identified and treated with liquid nitrogen. 

        Telangiectasias, nasal bridge, consistent with solar damage; treated 8/03.

        Vasovagal syncope, 1/02; solitary episode with identifiable precipitating event superimposed on longstanding, non-pathologic sinus bradycardia (consistent with a conditioned heart); evaluation 1/02, no sequelae, and no recurrence since 1/02.

        Adenomatous colonic polyps (5 tubular adenomas, each < 1.0 cm without advanced features) removed on surveillance colonoscopy 7/07.  Repeat colonoscopy is indicated in 3 years.

        Mild high frequency hearing loss documented and stable on prior exams; speech frequencies excellent.  Currently no symptoms.

        History of seasonal allergic rhinitis; asymptomatic this spring with preventive seasonal use of nasal corticosteroid spray. 

        Minor abrasions and lacerations secondary to injuries sustained while biking, all healed without sequelae.

        Gastroesophageal reflux with well-defined triggers, 2005, without recurrence.

        Vitreous floaters, infrequent, evaluated by retinologist 3/06; examination normal for age (non-pathologic age-related changes only).

        Mild hyperopic astigmatism/presbyopia, fully correctable.  Uses reading glasses as-needed.

        Blood transfusions:  none.



Escrito por Sérgio Dávila às 14h14
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Extra! Extra! Bush fuma charuto

 

Ocasionalmente. Álcool? Nunca. Cafeína? Refrigerantes (dietéticos) de vez em quando e café. É o que diz o relatório médico do presidente, quesito "histórico social", que acaba de ser liberado pela Casa Branca.

Social History

 

Tobacco:  An occasional cigar

 

Alcohol:  None

 

Caffeine: Diet sodas and coffee

 

Exercise:  The President exercises six times per week.  Workouts include cycling, elliptical trainer, resistance training, and flexibility exercises.

 

Other:  A viral illness prompted rearrangement of the President’s schedule at a morning session of the G8 in June.  The President has not otherwise missed work due to illness since his last physical exam.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 14h10
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

E satirizaram o meu "Wall Street Journal"

 

De volta, navegando e lendo sobre a compra do Wall Street Journal por Rupert Murdoch, topei com a sátira que o movimento liberal MoveOn.org (ligado aos democratas) fez sobre como será o jornal sob nova direção. As chamadas foram todas retiradas de reportagens já publicadas ou levadas ao ar por algum órgão do conglomerado do magnata, principalmente a emissora de notícias Fox News. Algumas delas:

* "A mídia liberal estaria ajudando a alimentar o terrorismo?" é a manchete

* "Os democratas se esqueceram das lições do 11 de Setembro?", "Paris Hilton é um gênio" e "Iraque: menos violento que Washington?" são três dos outros títulos.

O próprio Murdoch já havia dito em tom de ironia, antes da compra e diante do medo dos jornalistas de que ele mudaria muito a publicação, que o "Journal" passaria a dar mulheres nuas na página 3, como fazem seus tablóides britânicos --"Mas exigiremos que todas tenham MBA", brincou.

Veja parte da "primeira página" abaixo e uma versão completa em PDF aqui.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 14h33
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Querida, encolheram meu "New York Times"

 

Recebi a edição de hoje do "New York Times" mais fina. De cara, um pequeno choque. Na Primeira Página, o aviso: a partir dfe hoje o jornal diminuiu o tamanho para cortar custos, como fez recentemente seu principal concorrente, o "Wall Street Journal". Nenhuma seção foi alterada, avisam os editores: há apenas menos palavras por página. A colunagem (seis) continua igual, também. É 1,5 polegada a menos de largura (3,8 centímetros) e US$ 10 milhões de economia por ano. Joe Strupp, do Editor & Publisher, acha que é o começo do fim do papel. Sempre haverá alarmistas. Eu prefiro a nova versão: incomoda menos o seu companheiro de banco no metrô quando você vira a página.

Veja a de hoje e a de ontem (no facsimile, não dá para perceber o "regime")

 

frontpage

frontpage

 



Escrito por Sérgio Dávila às 14h18
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Acabou o descanso dos internautas

 

Voltei.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 14h06
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]