EUA, Washington, homem, de 36 a 45 anos, português, inglês, espanhol e francês

Leia mais

  





01/02/2010 a 15/02/2010
16/01/2010 a 31/01/2010
01/01/2010 a 15/01/2010
16/12/2009 a 31/12/2009
01/12/2009 a 15/12/2009
16/11/2009 a 30/11/2009
01/11/2009 a 15/11/2009
16/10/2009 a 31/10/2009
01/10/2009 a 15/10/2009
16/09/2009 a 30/09/2009
01/09/2009 a 15/09/2009
16/08/2009 a 31/08/2009
01/08/2009 a 15/08/2009
16/07/2009 a 31/07/2009
01/07/2009 a 15/07/2009
16/06/2009 a 30/06/2009
01/06/2009 a 15/06/2009
16/05/2009 a 31/05/2009
01/05/2009 a 15/05/2009
16/04/2009 a 30/04/2009
01/04/2009 a 15/04/2009
16/03/2009 a 31/03/2009
01/03/2009 a 15/03/2009
16/02/2009 a 28/02/2009
01/02/2009 a 15/02/2009
16/01/2009 a 31/01/2009
01/01/2009 a 15/01/2009
16/12/2008 a 31/12/2008
01/12/2008 a 15/12/2008
16/11/2008 a 30/11/2008
01/11/2008 a 15/11/2008
16/10/2008 a 31/10/2008
01/10/2008 a 15/10/2008
16/09/2008 a 30/09/2008
01/09/2008 a 15/09/2008
16/08/2008 a 31/08/2008
01/08/2008 a 15/08/2008
16/07/2008 a 31/07/2008
01/07/2008 a 15/07/2008
16/06/2008 a 30/06/2008
01/06/2008 a 15/06/2008
16/05/2008 a 31/05/2008
01/05/2008 a 15/05/2008
16/04/2008 a 30/04/2008
01/04/2008 a 15/04/2008
16/03/2008 a 31/03/2008
01/03/2008 a 15/03/2008
16/02/2008 a 29/02/2008
01/02/2008 a 15/02/2008
16/01/2008 a 31/01/2008
01/01/2008 a 15/01/2008
16/12/2007 a 31/12/2007
01/12/2007 a 15/12/2007
16/11/2007 a 30/11/2007
01/11/2007 a 15/11/2007
16/10/2007 a 31/10/2007
01/10/2007 a 15/10/2007
16/09/2007 a 30/09/2007
01/09/2007 a 15/09/2007
16/08/2007 a 31/08/2007
01/08/2007 a 15/08/2007
16/07/2007 a 31/07/2007
01/07/2007 a 15/07/2007
16/06/2007 a 30/06/2007
01/06/2007 a 15/06/2007
16/05/2007 a 31/05/2007
01/05/2007 a 15/05/2007
16/04/2007 a 30/04/2007
01/04/2007 a 15/04/2007
16/03/2007 a 31/03/2007
01/03/2007 a 15/03/2007
16/02/2007 a 28/02/2007
01/02/2007 a 15/02/2007
16/01/2007 a 31/01/2007
01/01/2007 a 15/01/2007
01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005

VOTAÇÃO
Dê uma nota para meu blog




NYTimes erra em crítica a Niemeyer

 

O jornal "The New York Times" publicou ontem artigo crítico ao arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, 100, conforme informa a Ilustrada de hoje e a tradução do Mídia Global do UOL. Pois hoje também o diário nova-iorquino publicou duas correções: tinha chamado o Eixo Monumental de Eixo Cerimonial; e disse que Brasília foi construída numa selva, não no cerrado... Leia aqui, em inglês.



Escrito por Sérgio Dávila às 13h02
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

As dez melhores frases do ano nos EUA

 

Segundo Fred R. Shapiro, editor do "The Yale Book of Quotations", em ordem decrescente:

10. "I think as far as the adverse impact on the nation around the world, this administration has been the worst in history."
Ex-presidente Jimmy Carter, sobre Bush

9. "I mean, you got the first mainstream African-American who is articulate and bright and clean and a nice-looking guy. I mean, that's a storybook, man."
Senador e candidato democrata Joseph Biden, sobre o senador e candidato democrata Barack Obama

8. "(I have) a wide stance when going to the bathroom."
Senador republicano Larry Craig (Idaho), acusado de conduta imoral em banheiro público

7. "I'm not going to get into a name-calling match with somebody who has a 9 percent approval rating."
Senador democrata Harry Reid, sobre o vice-presidente Dick Cheney

6. "There's only three things he (Rudolph Giuliani) mentions in a sentence: a noun and a verb and 9/11."
Senador Joseph Biden


5. "I don't recall."
Ex-secretário de Justiça Alberto Gonzales, repetida diversas vezes em sessão no Congresso

4. "That's some nappy-headed hos there."
Apresentador de rádio Don Imus, sobre o time de basquete feminino da Rutgers University, de maioria negra

3. "In Iran we don't have homosexuals like in your country."
Presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad em seminário na Universidade Columbia

2. "I personally believe that U.S. Americans are unable to do so because some people out there in our nation don't have maps and I believe that our education like such as in South Africa and Iraq and everywhere like such as and I believe that they should our education over here in the U.S. should help the U.S. or should help South Africa and should help Iraq and the Asian countries so we will be able to build up our future for us."
Lauren Upton, concorrente da Carolina do Sul no concurso Miss Teen America, instada a comentar por que um em cada cinco americanos não consegue localizar os EUA num mapa

1. "Don't tase me, bro."
Andrew Meyer, estudante da Universidade da Flórida, aos seguranças que o expulsaram de um seminário do senador John Kerry



Escrito por Sérgio Dávila às 13h51
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Começa o jogo sujo -- veja foto de Hillary

 

Quem publicou primeiro foi o Drudge Report. A foto rendeu comentários impublicáveis (e sexistas, na maior parte) nos últimos dias nos programas de rádio conservadores. Agora o Washington Post trata do assunto. Tudo desculpa, é claro, para republicar a imagem da pré-candidata democrata Hillary Clinton, 60, num mau momento.

A foto em questão

Foto de campanha dela

Image:Hillary Rodham Clinton.jpg

 



Escrito por Sérgio Dávila às 13h28
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Caso das fitas da CIA é "Watergate" potencial de Bush

 

Veja os motivos aqui, em meu programa do UOL News. (Em artigo no "Sunday Times", Andrew Sullivan concorda.)

 



Escrito por Sérgio Dávila às 20h13
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Saiu o menu de Natal de Bush

 

É o que a primeira-família degusta agora em Camp David, enquanto o presidente norte-americano faz telefonemas para soldados no front iraquiano e afegão.

Roast Turkey

 

Cornbread Dressing

 

Pancetta Green Beans

 

Sweet Potato Casserole

 

Fresh Fruit Salad

 

Parker House Rolls

 

Pumpkin and Pecan Pies

 

Red Velvet Cake



Escrito por Sérgio Dávila às 16h59
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

E Obama abre a lojinha...

 

Está no site oficial do pré-candidato democrata:

Front-ShirtsFront-ShirtsFront-ShirtsFront-Shirts
ButtonsHatsBulkBulk
SignsstickersPacks

MediaMediaFront-Shirts

Got Hope? Long Sleeve T-shirt Generation Obama White Long Sleeve T-shirt Obama '08 Black Sweatshirt



Escrito por Sérgio Dávila às 00h01
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Donald Rumsfeld vira boneco de ação

 

De presidente, já tinha Bush pai e filho, Bill Clinton ("Eu não tive relações sexuais com aquela mulher") e Ronald Reagan, cada um falando 17 frases ao ser apertados. Agora é a vez do ex-secretário de Defesa Donald Rumsfeld, talvez o autor das frases mais hilariantemente (ou sombriamente, se você é iraquiano) desconexas da história do Pentágono. A TalkingPresidents.com acaba de lançar o boneco de ação ("action figure") de Rummy, a tempo das festas de fim de ano.

Apertado, ele solta pérolas como "There are known knowns, there are things we know that we know. There are known unknowns; that is to say, there are things that we now know we don't know. But there are also unknown unknowns, there are things we do not know we don't know; and each year we discover a few more of those unknown unknowns". São 28 gotas de sabedoria no total, todas ditas pela versão em carne e osso em entrevistas coletivas. Custa US$ 19,95.

Talking Action Figure - Donald Rumsfeld

 



Escrito por Sérgio Dávila às 22h52
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Ahmadinejad e FHC dão conselhos de final de ano aos EUA

 

Está na última edição do ano da versão internacional da "Newsweek". Entre colaboradores chamados a dar opinião sobre como os EUA podem melhorar seu relacionamento com o resto do mundo no ano que vem, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e o ex-presidente brasileiro FHC.

Do primeiro, mais uma de suas cartas, na verdade, o conselho para que a Casa Branca seja menos arrogante, unilateral e contraditória em suas ações e intenções. De Fernando Henrique, a constatação de que Washington desperdiçou a boa vontade mundial de que o país dispunha logo após o 11 de Setembro e um pedido: que o próximo presidente norte-americano implante "um real espírito de colaboração" entre o país e a América Latina, e não só uma relação baseada em interesses instrumentais, como vem acontecendo.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 17h18
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Mórmon empata com Giuliani na corrida à Casa Branca

 

Mitt Romney, ex-governador de Massachusetts e único pré-candidato mórmon das eleições presidenciais norte-americanas, acaba de empatar com o católico Rudolph Giuliani nas pesquisas nacionais de intenção de voto. Um levantamento do Wall Street Journal/NBC News que saiu agora dá os dois juntos em primeiro lugar nacionalmente, com 20%, pela primeira vez.

Acaba assim o favoritismo do ex-prefeito de Nova York, e o meio-de-campo da situação fica embolado: atrás dos dois, mas quase em empate técnico, vem ex-governador batista Mike Huckabee (17%) e o senador anglicano John McCain (14%). Na prática, quer dizer que não há mais --ou ainda não há-- favoritos à sucessão de Bush no partido do próprio...

 



Escrito por Sérgio Dávila às 22h07
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Mike Huckabee entra na "Guerra do Natal"

 

Lambra-se sobre a "Guerra do Natal", dos conservadores declarando vitória sobre "as forças do mal" que queriam "proibir a comemoração do feriado" (na verdade, fazer valer a separação Igreja-Estado da Constituição dos EUA)? Pois Mike Huckabee, o republicano-barra-pastor batista que passa pelo momento irresistível ascensão acaba de colocar comercial no ar em que entra na briga.

Nele, tem a "ousadia" de desejar Feliz Natal aos seus eleitores. Veja.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 14h01
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

"Revolucionários" levantam mais US$ 6 milhões

 

Lembra-se de Ron Paul, o "cacareco" das eleições presidenciais norte-americanas? Como combinado, no domingo, aniversário da "Boston Tea Party", ação que detonou a Revolução Americana, seus correligionários levantaram mais US$ 6 milhões. Pela Internet. Dinheiro vindo na maioria de jovens. Com isso, o candidato independente já chega a US$ 16 milhões em caixa. Ron Paul. Guarde o nome.



Escrito por Sérgio Dávila às 19h19
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Cresce egocentrismo mundial

 

Segundo estudo recém-divulgado, cresceu o número de pessoas que pesquisam sobre elas mesmas no Google: um salto de 47% entre 2002 e esse ano...

 



Escrito por Sérgio Dávila às 16h15
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Comendo sundae de carne em Iowa

Você chega ao "aeroporto internacional" de Des Moines, capital de Iowa, o Estado do Milho, depois de o piloto do Embraer que o leva de Chicago ter cancelado a partida uma vez. É que, explica ele andando displicentemente pela cabine, por conta dos ventos fortes laterais e da tempestade de gelo que fustigam a pista nessa cidade do Meio-Oeste norte-americano nessa manhã, "a aterrissagem pode ser perigosa".

Na saída, numa temperatura que varia entre os 5ºC e os 12ºC -negativos-, o sujeito o avisa que você é o número seis da fila, assim que os táxis resolverem aparecer. Apesar de não ser o auge do frio -espera até janeiro para você ver, ele diz-, não é recomendável esperar fora. À sua volta, milharais congelados completam o cenário de estação polar abandonada. A semana será longa.

Aos poucos, os locais vão revelando seus hábitos. Um deles é observar com curiosidade e certa graça a legião de voluntários, funcionários de campanhas e jornalistas que invadem o Estado em dezembro e janeiro. Isso porque, no cada vez mais arcaico e falho processo eleitoral norte-americano, Iowa é o primeiro a escolher quais serão seus candidatos à sucessão presidencial, em 3 de janeiro.

O outro hábito é comer muito. Milho, claro -Iowa é um dos maiores produtores do país, para consumo e para etanol. Mas porco, também. A "outra carne branca", lema divulgado pela associação de criadores de porcos , em anúncios com garotas magérrimas devorando um suíno. Tem menos colesterol que a carne de vaca, dizem. E menos antibióticos e hormônios que a de frango, defendem.

Então, você come. Em qualquer lugar e a toda hora. Há "o" restaurante, aonde vão todos os políticos e seus comandos, quando em campanha pela cidade. É aqui que você jantará hoje. Chama-se Centro (a pronúncia é "chentro", explica o taxista), é vagamente italiano, e o carro-chefe são duas costeletas de porco de gosto impecável e suficientes para alimentar os Flintstones por uma semana.

Na mesa ao lado, a equipe da CNN termina o dia de trabalho entre saladas e pastas. A duas mesas dali, na 50, com vista para o forno a lenha, Mitt Romney e sua família se preparam para o debate de amanhã. Com seu jeitão que mistura Clark Kent e Ted Tigre (do comercial dos tubos e conexões), ele sorri e acena. O ex-governador de Massachusetts é um dos favoritos no Estado, em primeiro ou segundo lugar, dependendo das pesquisas, em briga constante com Mike Huckabee, o pastor sulista de Arkansas.

Tudo muito civilizado. Mas você tem a impressão de que o "verdadeiro" Iowa não se alimenta aqui. Não mesmo. Por exemplo: nas casas e nas lanchonetes, faz muito sucesso o que os locais chamam de "hot beef sundae". É um purê de batatas coberto por um molho marrom, com pedaços de carne de vaca, tomate e tiras de queijo, imitando a sobremesa de sorvete. O gosto? Huckabee se recusou a comê-lo, e político em campanha não recusa nada. Foram vendidos 23 mil deles na tradicional feira anual.

Se o sundae é o prato principal, a sobremesa é frita. São os "twinkies", bolinhos doces industrializados e recheados de creme, mergulhados numa panela de óleo quente. Há também as "chicken lips", dois pedaços gigantes de peito de frango fritos de maneira a imitar lábios e cobertos por um molho de queijo gorgonzola feito à base de cerveja Budweiser. E esse é o primeiro Estado. Faltam 49...



Escrito por Sérgio Dávila às 21h37
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]