EUA, Washington, homem, de 36 a 45 anos, português, inglês, espanhol e francês

Leia mais

  





01/02/2010 a 15/02/2010
16/01/2010 a 31/01/2010
01/01/2010 a 15/01/2010
16/12/2009 a 31/12/2009
01/12/2009 a 15/12/2009
16/11/2009 a 30/11/2009
01/11/2009 a 15/11/2009
16/10/2009 a 31/10/2009
01/10/2009 a 15/10/2009
16/09/2009 a 30/09/2009
01/09/2009 a 15/09/2009
16/08/2009 a 31/08/2009
01/08/2009 a 15/08/2009
16/07/2009 a 31/07/2009
01/07/2009 a 15/07/2009
16/06/2009 a 30/06/2009
01/06/2009 a 15/06/2009
16/05/2009 a 31/05/2009
01/05/2009 a 15/05/2009
16/04/2009 a 30/04/2009
01/04/2009 a 15/04/2009
16/03/2009 a 31/03/2009
01/03/2009 a 15/03/2009
16/02/2009 a 28/02/2009
01/02/2009 a 15/02/2009
16/01/2009 a 31/01/2009
01/01/2009 a 15/01/2009
16/12/2008 a 31/12/2008
01/12/2008 a 15/12/2008
16/11/2008 a 30/11/2008
01/11/2008 a 15/11/2008
16/10/2008 a 31/10/2008
01/10/2008 a 15/10/2008
16/09/2008 a 30/09/2008
01/09/2008 a 15/09/2008
16/08/2008 a 31/08/2008
01/08/2008 a 15/08/2008
16/07/2008 a 31/07/2008
01/07/2008 a 15/07/2008
16/06/2008 a 30/06/2008
01/06/2008 a 15/06/2008
16/05/2008 a 31/05/2008
01/05/2008 a 15/05/2008
16/04/2008 a 30/04/2008
01/04/2008 a 15/04/2008
16/03/2008 a 31/03/2008
01/03/2008 a 15/03/2008
16/02/2008 a 29/02/2008
01/02/2008 a 15/02/2008
16/01/2008 a 31/01/2008
01/01/2008 a 15/01/2008
16/12/2007 a 31/12/2007
01/12/2007 a 15/12/2007
16/11/2007 a 30/11/2007
01/11/2007 a 15/11/2007
16/10/2007 a 31/10/2007
01/10/2007 a 15/10/2007
16/09/2007 a 30/09/2007
01/09/2007 a 15/09/2007
16/08/2007 a 31/08/2007
01/08/2007 a 15/08/2007
16/07/2007 a 31/07/2007
01/07/2007 a 15/07/2007
16/06/2007 a 30/06/2007
01/06/2007 a 15/06/2007
16/05/2007 a 31/05/2007
01/05/2007 a 15/05/2007
16/04/2007 a 30/04/2007
01/04/2007 a 15/04/2007
16/03/2007 a 31/03/2007
01/03/2007 a 15/03/2007
16/02/2007 a 28/02/2007
01/02/2007 a 15/02/2007
16/01/2007 a 31/01/2007
01/01/2007 a 15/01/2007
01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005

VOTAÇÃO
Dê uma nota para meu blog




Para Obama, América Latina não é prioridade

Veja minha analise no UOL Notícias.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 12h24
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Diário de Teerã - Texto exclusivo de uma iraniana

A partir de hoje --e pelo tempo que for possível--, esse blog publica relatos de uma iraniana que vive em Teerã e conta os desdobramentos do movimento de oposição ao presidente Mahmoud Ahmadinejad. O nome dela foi trocado por medida de segurança.

*

Deus continua grande e veio cobrar os aiatolás

Por Anna Olivier, de Teerã

Há duas semanas, ao meio-dia, eu fui à tradicional oração das sextas pela primeira vez na minha vida para apoiar nosso candidato, Mir Hossein Mousavi, e ouvir o aiatolá Akbar Hashemi Rafsanjani, mesmo que não soubesse exatamente o que ele iria dizer. Havia muita gente, todas as ruas em volta da Universidade de Teerã estavam cheias.

O aspecto mais interessante dessa eleição e dos eventos que se sucederam foi que nos fez fazer muitas coisas pela primeira vez, coisas que não imaginávamos possíveis antes. Assim, aquela oração de sexta foi a maior da história recente do Irã. Mesmo os frequentadores habituais, pessoas mais religiosas, nos disseram que nunca tinham visto tanta gente.

Havia um novo slogan também. Quando o orador que antecedeu Rafsanjani dizia “Abaixo Israel, abaixo os Estados Unidos!”, o povo respondia “Abaixo a Rússia, abaixo a China!”. Quando a imprensa iraniana chegou, todo o mundo gritava: “Nós temos vergonha de nossa mídia”. O fim do dia foi marcado, é claro, por mais brigas e mais gás lacrimogêneo.

De noite, e todas as noites antes disso e desde então ainda se podia ouvir gritos de “Allahu Akbar!” (Deus é grande). São armas religiosas contra uma ditadura religiosa, e foi exatamente assim que os aiatolás desafiaram o regime do xá Pahlevi, nos anos 70. Mas eles nunca pensaram então que Deus continuaria grande e cobraria deles um dia. Agora é o dia.

Não acredito que os aiatolás vão desaparecer, mas esse tem sido um belo desafio para o regime, e todas as ameaças e o terror da reação mostram como eles não esperavam que esse dia chegaria --tão cedo para eles, tão tarde para nós, é claro.

Quando a oposição escolheu a cor verde, Mahmoud Ahmadinejad disse “nossa cor é a cor da nossa bandeira”. É uma tristeza, pois agora, toda vez que olhamos para nossa bandeira, sentimos medo e passamos mal. Desde a fala do presidente, a cada demonstração, um pequeno número de seus partidários se infiltra entre nós e começa a marchar com a bandeira do Irã em suas mãos, para se sobressair da maioria esmagadora dos outros, os “verdes”.

Na oração de sexta, um grupo de partidários fez isso para nos amedrontar --sim, eles acham que são realmente amedrontadores. Meu marido pegou uma das bandeiras e a beijou. A partir daí, todos os “verdes” passaram a beijar as bandeiras iranianas que estavam nas mãos de nossos compatriotas, mas nesse momento inimigos.

De repente, manifestações de simpatia entre nós e eles passaram a acontecer no meio da multidão. As pessoas se davam as mãos e um deles disse: “Nós não pensamos igual mas nós somos compatriotas”. Naquele momento, eu não sabia se ficava feliz ou triste.

Esse foi o trabalho de Ahmadinejad, essa divisão entre o povo é culpa dele, sem dúvida --o ódio entre pessoas de lados opostos politicamente nunca foi tão exacerbado como agora.



Escrito por Sérgio Dávila às 13h36
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Lula passa de "o cara" para "aquele cara chato"

Veja no UOL Notícias minha análise sobre as relações entre EUA e Brasil à luz da crise das bases militares colombianas.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 08h59
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

O Irã e a posse do "Presidente Smoking"

Veja minha análise no UOL Notícias.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 15h35
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]