EUA, Washington, homem, de 36 a 45 anos, português, inglês, espanhol e francês

Leia mais

  





01/02/2010 a 15/02/2010
16/01/2010 a 31/01/2010
01/01/2010 a 15/01/2010
16/12/2009 a 31/12/2009
01/12/2009 a 15/12/2009
16/11/2009 a 30/11/2009
01/11/2009 a 15/11/2009
16/10/2009 a 31/10/2009
01/10/2009 a 15/10/2009
16/09/2009 a 30/09/2009
01/09/2009 a 15/09/2009
16/08/2009 a 31/08/2009
01/08/2009 a 15/08/2009
16/07/2009 a 31/07/2009
01/07/2009 a 15/07/2009
16/06/2009 a 30/06/2009
01/06/2009 a 15/06/2009
16/05/2009 a 31/05/2009
01/05/2009 a 15/05/2009
16/04/2009 a 30/04/2009
01/04/2009 a 15/04/2009
16/03/2009 a 31/03/2009
01/03/2009 a 15/03/2009
16/02/2009 a 28/02/2009
01/02/2009 a 15/02/2009
16/01/2009 a 31/01/2009
01/01/2009 a 15/01/2009
16/12/2008 a 31/12/2008
01/12/2008 a 15/12/2008
16/11/2008 a 30/11/2008
01/11/2008 a 15/11/2008
16/10/2008 a 31/10/2008
01/10/2008 a 15/10/2008
16/09/2008 a 30/09/2008
01/09/2008 a 15/09/2008
16/08/2008 a 31/08/2008
01/08/2008 a 15/08/2008
16/07/2008 a 31/07/2008
01/07/2008 a 15/07/2008
16/06/2008 a 30/06/2008
01/06/2008 a 15/06/2008
16/05/2008 a 31/05/2008
01/05/2008 a 15/05/2008
16/04/2008 a 30/04/2008
01/04/2008 a 15/04/2008
16/03/2008 a 31/03/2008
01/03/2008 a 15/03/2008
16/02/2008 a 29/02/2008
01/02/2008 a 15/02/2008
16/01/2008 a 31/01/2008
01/01/2008 a 15/01/2008
16/12/2007 a 31/12/2007
01/12/2007 a 15/12/2007
16/11/2007 a 30/11/2007
01/11/2007 a 15/11/2007
16/10/2007 a 31/10/2007
01/10/2007 a 15/10/2007
16/09/2007 a 30/09/2007
01/09/2007 a 15/09/2007
16/08/2007 a 31/08/2007
01/08/2007 a 15/08/2007
16/07/2007 a 31/07/2007
01/07/2007 a 15/07/2007
16/06/2007 a 30/06/2007
01/06/2007 a 15/06/2007
16/05/2007 a 31/05/2007
01/05/2007 a 15/05/2007
16/04/2007 a 30/04/2007
01/04/2007 a 15/04/2007
16/03/2007 a 31/03/2007
01/03/2007 a 15/03/2007
16/02/2007 a 28/02/2007
01/02/2007 a 15/02/2007
16/01/2007 a 31/01/2007
01/01/2007 a 15/01/2007
01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005

VOTAÇÃO
Dê uma nota para meu blog




Brancos se afastam de Obama, e pastores oram por sua morte

Veja em meu programa semanal do UOL Noticias, aqui.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 15h04
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Obama também é adepto do "nunca antes na história deste país"

Desde que assumiu a Casa Branca, Barack Obama já 192 disse vezes a versão norte-americana do lulismo "nunca antes na história deste país". É a palavra "unprecedent" (sem precedentes) e suas variações, que aparecem nos discursos do presidente democrata como vírgulas, segundo cálculo do site Politico. Como Lula, Obama usou o termo mesmo quando, sim, antes na história deste país (no caso, os EUA), o ocorrido já tinha ocorrido --ou seja, já tinha precedentes. Foi o caso do encontro com populares chineses que ele promoveu em sua recente visita à China, com direito a perguntas da plateia. "Unprecedented", disse Obama. Mas George W. Bush tinha feito o mesmo durante sua viagem à China...

Aliás, nos oito anos no poder, Bush usou a palavra e suas variações 262 vezes. Nesse ritmo, Obama terminará a presidência falando seis vezes mais que o republicano que as coisas que ele faz são "unprecedent". Isso, sim, será sem precedentes.

 



Escrito por Sérgio Dávila às 02h27
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Sarah Palin não vai com a cara de Lula?

Se Lula é "o cara" ou "meu chapa" ou "meu camaradinha" para Obama --e eu prometo que é a última vez que eu menciono isso no blog--, o presidente brasileiro nao tem o mesmo cartaz com a provável concorrente do democrata em 2012. Em entrevista a Greta Van Susteren, da Fox News, a ex-governadora do Alasca disse que Lula tem de "bater o pé" (ela usou a expressão em inglês "put his foot down", no sentido de ter voz firme) quando se trata de Mahmoud Amhadinejad.

"Eu gostaria que o presidente do Brasil batesse o pé e começasse a dizer a Ahmadinejad o que nós queremos dizer a ele, que é inaceitável que o regime desse maluco ameace varrer Israel do mapa --e espalhe sua raiva pela América. E eu gostaria que o presidente do Brasil tivesse melhores relações com a França, com a Inglaterra, com os EUA e começasse a pensar em nos acompanhar nas sanções que nós devemos impor ao Irã em vez de apenas falar das sanções, todas essas boas ideias que nós temos de não permitir que eles capitalizem sobre transações favoráveis ou importações de petróleo, de produtos refinados de petróleo, mas na verdade aplicar sanções a esse país até que ele comece a mudar seu comportamento. Eu gostaria que o Brasil se juntasse a isso."

O.k., primeiro ela continua a maluca de sempre, expert na arte de formular pensamentos desconjuntados, sem começo nem fim. E política externa continua não sendo sua praia --o Brasil precisa ficar MAIS amigo da França? Mas duas coisas ficam claras: ela nãao sabe o nome do presidente do Brasil (ou não consegue pronunciá-lo); e ela não vai com a cara dele. Não é a primeira vez que Sarah Palin ataca o brasileiro, ainda que indiretamente. Recentemente, em sua página no Facebook, a ex-candidata republicana a vice disse que era irônico que Obama fosse contra a exploração de petróleo em partes do litoral norte-americano ao mesmo tempo que anunciava que os EUA iriam investir bilhões na Petrobras, para que a semiestatal brasileira faça exatamente isso no pré-sal tupiniquim...




Escrito por Sérgio Dávila às 02h46
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Tem brasileiro no Oscar

E não falo do filme "Salve Geral", o indicado oficial do Brasil para concorrer a uma das vagas de filme estrangeiro. É "Sergio", sem acento mesmo, documentário sobre o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, morto em 2003 vítima de um atentado à sede da ONU em Bagdá, onde ele era o funcionário mais graduado. O cineasta americano Greg Barker, com quem conversei em setembro, reconstroi com precisão o minuto a minuto que se seguiu ao ataque, em que o enviado brasileiro sobreviveu por algumas horas nos escombros do edifício. Além do biografado, não há brasileiros --o filme é baseado no livro de Samantha Power, com quem falei no ano passado --hoje ela é assessora de Barack Obama.

Entre os 15 pré-indicados para as cinco vagas, há muita coisa boa, como "The Cove", sobre a matança indiscriminada de golfinhos, "Every Little Step", sobre os bastidores da remontagem do musical "A Chorus Line" na Broadway, "Food, Inc.", filme-denúncia baseado nas teses de Michael Pollan, considerado o pai do novo nutricionismo consciente, e "The Most Dangerous Man in America", sobre o homem que em última análise levaria ao caso Watergate. Mas muita coisa boa ficou de fora de pura birra, caso de "Capitalismo - Uma História de Amor", de Michael Moore, "A Edição de Setembro", sobre Anne Wintour, da revista Vogue, e o excelente "Tyson", a mais franca entrevista com o ex-boxeador que já vi.

A lista:

  • “The Beaches of Agnes,” Agnès Varda, director (Cine-Tamaris)
  • “Burma VJ,” Anders Østergaard, director (Magic Hour Films)
  • “The Cove,” Louie Psihoyos, director (Oceanic Preservation Society)
  • “Every Little Step,” James D. Stern and Adam Del Deo, directors (Endgame Entertainment)
  • “Facing Ali,” Pete McCormack, director (Network Films Inc.)
  • “Food, Inc.,” Robert Kenner, director (Robert Kenner Films)
  • “Garbage Dreams,” Mai Iskander, director (Iskander Films, Inc.)
  • “Living in Emergency: Stories of Doctors Without Borders,” Mark N. Hopkins, director (Red Floor Pictures LLC)
  • “The Most Dangerous Man in America: Daniel Ellsberg and the Pentagon Papers,” Judith Ehrlich and Rick Goldsmith, directors (Kovno Communications)
  • “Mugabe and the White African,” Andrew Thompson and Lucy Bailey, directors (Arturi Films Limited)
  • “Sergio,” Greg Barker, director (Passion Pictures and Silverbridge Productions)
  • “Soundtrack for a Revolution,” Bill Guttentag and Dan Sturman, directors (Freedom Song Productions)
  • “Under Our Skin,” Andy Abrahams Wilson, director (Open Eye Pictures)
  • “Valentino The Last Emperor,” Matt Tyrnauer, director (Acolyte Films)
  • “Which Way Home,” Rebecca Cammisa, director (Mr. Mudd)

 

 



Escrito por Sérgio Dávila às 20h09
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Dia ruim para a comissão de Relações Exteriores do Senado americano

 

O dia foi de más notícias para a poderosa Comissão de Relações Exteriores do Senado dos EUA, presidida pelo democrata John Kerry e que tem Richard Lugar como o republicano mais graduado. A filha mais velha do primeiro, Alexandra Kerry, foi presa em Hollywood depois de não passar pelo teste do bafômetro. Já a mulher do veterano senador conservador foi detida na Virgínia depois de bater seu carro em outro, parado, num acidente em que se revelou que ela estaria alcoolizada --não houve vítimas nem outros envolvidos. Nenhuma das duas comenta o caso --Alexandra, 36, é uma figura pública e trabalha com documentários; foi solta depois de pagar fiança de US$ 5 mil; não há muitos detalhes sobre o caso de Charlene, 76.

 

 



Escrito por Sérgio Dávila às 19h52
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]

Sarah Palin reclama de sexismo em foto

A semanal Newsweek usou na capa foto que ela fez no meio do ano para a Runners World, especializada em corredores, em que aparece vestida de shorts e tênis, ao lado da bandeira norte-americana, para ilustrar reportagem sobre sua recém-lançada biografia --que, aliás, é tema de meu programa semanal do UOL Notícias, que acaba de entrar no ar.

A foto:

 O programa



Escrito por Sérgio Dávila às 12h34
[comente] [Regras para comentários] [envie esta mensagem]